Midnight Deleuze

1ª Mostra Kinodeleuze – página do evento

Vamos virar a noite na Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, localizado no Aterro do Flamengo. O evento se inicia às 18:30 da sexta-feira e segue direto até às 7 da manhã de sábado, finalizando num café da manhã colaborativo, com música nos intervalos. Além de assistir a filmes em película 35mm do arquivo da Cinemateca e outros em cópia digital, selecionados a partir de suas interações e suscitações de conceitos e problemas para o pensamento, sobretudo com a obra do filósofo Gilles Deleuze (1925–95). Em seus dois livros a partir de 800 filmes e 120 cineastas, “Imagem-movimento” (1983) e “Imagem-tempo” (1985), Deleuze retoma a concepção positiva do cinema e a teoria afirmativa da imagem (um duplo sim), como grande vacina e tonificante para um novo mundo, onde seus pesos históricos e materiais se misturam no reino da energia luminosa. A imagem-movimento é imediatamente uma figura de luz e a imagem-tempo, um cristal com a potência de precipitar memórias e devires que existem em estado suspenso num universo pluralista, fragmentário e acêntrico. Sua filosofia mobilizada pelo cinema resgata os pioneiros de um pensamento que ainda é um horizonte insuperável, do grande poema da energia de Jean Epstein à glorificação das linhas fluorescentes por Cendrars, da língua transmental de Khlébnikov ao cine-olho e a rádio-orelha de Vertov, passando pelo pós-impressionismo de Cézanne e a dança-luz de Loie Fuller. Mais do que história ou teoria geral do cinema, os dois livros de filosofia de Deleuze falam de uma metafísica à altura dos desafios de um tempo, sem com isso dissolver-se na ironia do pós-moderno ou no conformismo do contemporâneo: intempestivo.

PROGRAMA

18:30 — Abertura e apresentação — Bruno Cava, professor dos cursos livres “Kinofilosofia” na Cinemateca e “Cinema, ética do movimento”, no Museu da República.

19:00 — “Millenium Mambo” (Hou Hsiao Hsien, Taiwan, 2001)

21:00 — Debate: Deleuze, novo cinema taiwanês, imagem-afeto, com o pesquisador Lennon Macedo, autor de “A imagem-cor em Millenium Mambo” e professor de cursos em Porto Alegre. Debatedora: Ana Luiza Lopes, tradutora e organizadora dos cursos livres Kinodeleuze.

21:50 — “A colecionadora” (Eric Rohmer, França, 1968) — cópia em 35mm

23:30 — Debate: Nouvelle vague e a filosofia, com convidado a confirmar.
Debatedora: Julie Nunes, crítica de cinema e organizadora dos cursos livres Kinodeleuze.

01:00 — “A sexta parte do mundo” (Dziga Vertov, URSS, 1926)

03:00 — “Cuidado, madame” (Julio Bressane, Brasil, 1971) — em 35mm

05:00 — “A paixão de Joana d´Arc” (Carl Theodor Dreyer, Alemanha, 1928) — em 35mm

07:00 — Encerramento com café da manhã colaborativo.

ENTRADA FRANCA.
Não é preciso inscrever-se: sujeito à lotação por ordem de chegada.

Organização:
Coletivos Kinodeleuze e Mil Brechas de cursos livres no Rio
Cinemateca do MAM
DJ — intervalos: Raquel Ferreira
Designer: Renata Crisóstomo


Mostrar
Ocultar