Dossiê UniNômade das manifestações

Por UniNômade Brasil

Em 14 de fevereiro, fizemos uma chamada de textos a fim de “gerar conhecimento das lutas, sobre as lutas e para as lutas”, com a temática do ciclo de manifestações aberto com o levante de junho de 2013, no Brasil. Num ponto-chave de reorientação e reorganização de redes e ruas, sentimos a necessidade de incentivar o compartilhamento de percepções, ideias, críticas e sugestões sobre os protestos, esperando que possa ajudar nos processos em andamento. Para a nossa surpresa, nesses quase 50 dias em que a chamada esteve aberta, recebemos 28 contribuições de pesquisadores, escritores, ensaístas e acadêmicos, muitas delas transdisciplinares, trespassando campos como sociologia, antropologia, ciência política, crítica de arte, contando ainda um poema e uma história em quadrinhos. (N.E.)

Na lista abaixo, acesso para o material completo:

Eu tenho ligação com Caio, por Silvio Pedrosa

Por uma nova internacional, por Tatiana Roque

Sem essa de black blocs, por Miguel Baldez

Relato de um perplexo, por Rudá Ricci

2014, o ano que começou antes do carnaval, por Marcelo Castañeda

No meio do caminho uma pedra pareceu ser o caminho, por Cristiana Losekann

A sanha punitiva contra a democracia, por Juarez Tavares

A cortiça dos impudentes, Daniela Lima

A maior das violências contra o estado é o povo forte e organizado, por Vladimir Santafé

Nota pública sobre os acontecimentos na Central do Brasil, por Assembleia do Largo

Mídia corporativa: a catraca da democracia, por Germano Nogueira Prado

Cidades e corpos rebeldes, por Clóvis Gruner

Por que #NãovaiterCopa, por Bruno Cava

Quem matou Santiago e quem morre com ele, por Raphael Sebba

existirmos, a que será que se destina, por Caren Rhoden

Com, contra e para além da violência policial, por Simone da Silva

No meio do caminho havia um fusca, por Hugo Albuquerque

As ruas de junho, o PT e a direita, por Paulo Ricardo Barbosa

Narrativas entre arte, cultura e poder: poéticas da destruição, por Diego Kern Lopes e Silfarlem Oliveira

O despertar do gigante: um kaiju à brasileira, por Tales Pereira

O desejo que não cabe na urna, por Raísa Fernandes

A potência da dessubjetivação, por Ricardo Gomes

Poética dos protestos entre o nacional-popular e o tropical-concreto, por Everton Moraes

A Globo, o Freixo e os descontentes, por Cézar Migliorini

Novos atores e desafios para a esquerda, por Samuel Braun

O perspectivismo multinaturalista contra a estética da empregabilidade, por Vinícius Ximenes

1959, 1987, 2013… e tudo por causa do transporte, de novo, por Roberto Lopes

Yes, nós somos selvagens, por Rafael Barros


Mostrar
Ocultar